domingo, 28 de janeiro de 2018

DICIONÁRIO ENCICLOPÉDICO DE MELGAÇO
 
Por Joaquim A. Rocha






Escritores melgacenses


GONÇALVES, Catarina Alexandra (Dr.ª). Filha de Amadeu Júlio Gonçalves, guarda-fiscal, e de Júlia Salgado, doméstica. Nasceu em Paços a 15/3/1980. // Em 1999 frequentava a Universidade de Lisboa, no Curso de Línguas e Literaturas. Estudava português, espanhol, e latim. // Colabora em “A Voz de Melgaço” (ver A Voz de Melgaço n.º 1128). // Como escritora publicou apenas «A Avó do Mundo - a lenda de Santa Ana» e «O Jantar do Bispo», de Sophia de Mello Breyner, na perspectiva do direito canónico administrativo. // No ano letivo 2017/2018 lecionava Teologia na Universidade Católica, era juíza no Tribunal Eclesiástico, e estava terminando o doutoramento em Direito Canónico. // Não se pode considerar uma escritora no verdadeiro sentido da palavra, pois a sua obra atual não lhe permite esse estatuto, mas como ainda é jovem e talento não lhe falta, vai ter tempo e saber para nos dar outras obras literárias e científicas. // «A avó do mundo» é um opúsculo com vinte páginas, onde se narra a lenda da avó de Jesus. Essa lenda nasceu na freguesia de Paços, concelho de Melgaço. Um lavrador encontra uma imagem de pedra maciça, perto do rio Minho, e, por ser pesada, pede aos conterrâneos que o ajudem a transportá-la. Decidem levar a imagem num carro de bois até à igreja paroquial, onde a colocaram perto do altar. No dia seguinte, de manhã cedo, algumas pessoas dirigiram-se à igreja a fim de venerarem a imagem da santa, porém já lá não estava! O que teria acontecido? 
     O homem que a encontrou, inspirado, sugeriu aos presentes: «e se fôssemos ao local onde a imagem apareceu?»  Pois é: a santa lá estava, a amamentar a sua filha Maria, e a olhar para a Galiza. Os pacenses levaram novamente a imagem para a parte alta da freguesia, construíram-lhe uma capela, e a santa ficou sempre virada para os seus queridos galegos, para os proteger nas horas más.   

       Nota: no Brasil existe uma variante desta lenda. 



Sem comentários:

Enviar um comentário